Atualizado em

Você tem? Ou já teve? Vergonha de virar “blogueirinha”?

Quem nunca teve medo de postar algo e ser vista como “blogueirinha”?

Afinal, o “virou blogueirinha” é um vocábulo bastante comum entre os inúmeros julgadores do tribunal das mídias sociais.

Então resolvi compartilhar neste post um pouco mais sobre esse universo e alguns de seus elementos.

A ideia aqui é trazer conteúdo para desmistificar essa expressão e para que você entenda que o “blogueirinha” é o novo normal há tempos.

E que, na verdade está passando da hora de você pular de finca nesse mundo.

Optei por usar “blogueirinha” pois me parece que essa é uma expressão mais “consagrada” do que “blogueirinhO”, mas todo o conteúdo aqui se estende aos blogueiros também.

Você vai ler:

  • Afinal de contas, o que é virar blogueirinha?
  • O que que tem virar blogueirinha?
  • Blogueiro é quem tem blog. Ou era?
  • Novos significados
  • A indústria blogueirinha
  • Ainda com vergonha?
  • O futuro dos blogueiros

Afinal de contas, o que é virar blogueirinha?

De acordo com experiências vividas por mim mesma, virar blogueirinha nos tempos atuais é quando alguém começa a compartilhar conteúdo na internet.

E aqui nem precisa ser com objetivos comerciais a princípio, pode ser por hobby. De registrar ideias, pensamentos, looks do dia, dicas, tutoriais, textos, vídeos.

Em termos gerais, algo que você gosta de fazer, acredita que é bom ou boa naquilo e resolve compartilhar no mundo online.

Mas o “virar blogueirinha” também é atribuído aos que já começam a compartilhar conteúdo com foco mais estratégico.

Pode ser em termos de parcerias com marcas, venda de serviços, produtos, ou ainda potencializar o que já se faz no “mundo offline”.

O que que tem virar blogueirinha?

Por mim, excelente. Tanto é que virei blogueirinha 🙂

Mas, nem sempre funciona assim.

Resolvi compartilhar mais aqui com você pois, pelo que estou tentando acompanhar na internet, “virar blogueirinha” está trazendo consigo dois elementos que fazem com que a expressão denote outras coisas que não o sentido original de blog.

Os elementos são:

  1. O significado
  2. O tom de fala

O significado atribuído pode ser: ficar metida, fútil, “aparecida”, “dona da razão”….

Acrescenta mais? Diga aí…

Já o tom de fala de quem faz essa pergunta geralmente é preenchido de: deboche, menosprezo e/ou até agressividade.

Em termos gerais, é um tom de incômodo. Pelo menos quando eu virei blogueira foi assim.

Ressalva importante

Acredito que cada um de nós já criticou alguém que estava tentando fazer algo novo. o novo costuma incomodar mesmo.

Somos todos humanos com nossos lados generosos e espinhosos.

Basta olhar um pouco para nós mesmos para perceber que todos já julgamos, mesmo que sem dizer de fato “virou blogueirinha”, alguém que estava tentando sair do senso comum, inovar, enfim…

Às vezes a gente julgou sem pensar muito, na onda de outras pessoas… e também não tínhamos conhecimento desse universo. Tudo bem, isso é normal.

E olha, criticar é tão fácil né? Não demanda muita energia mental, aquieta por um instante nossa mente que tem vontade de fazer o que a gente critica, mas não tem coragem.

Agora existe diferença importante entre julgar ali mentalmente e guardar para você e agir com o intuito de prejudicar a pessoa, seja com comentários ou atitudes. E é aqui que entra este post.

Então, até agora apresentei o “Virei blogueirinha” segundo quem fala. Agora vamos à verdadeira essência da blogueirinha, ou seja, de quem faz.

Blogueiro é quem tem blog. Ou era?

Em essência, é isso.

Caminhando rapidamente pela história etimológica do termo, blog na verdade é a junção de “web” que significa rede, com “log”, o qual, neste caso, tem a ver com registro.

Ou seja, trata-se de um endereço eletrônico em forma de páginas e que permite atualizações.

No início, o blog era uma espécie de diário, em que a pessoa registrava experiências pessoais, ideias, dicas e outras coisas do seu próprio universo.

Embora possa-se acreditar que site e blog são a mesma coisa, existe diferença. Por exemplo, você está lendo este texto do meu blog, que está dentro do meu site, um conjunto de páginas em formato HTTP ou HTTPS.

Só para contextualizar: há registros de mais de 600 milhões de blogs pelo mundo, e mais de 1,7 bilhão de sites. Impressionante né?

Só no Brasil são mais de 5 milhões de blogueiros.

Os artigos e posts sobre blog falam no seu surgimento na década de 1990, especialmente entre 1995 e 1998.

relatos de que o primeiro blog foi criado por um brasileiro, em 1994, e se chamava “Open Diary” (Diário Aberto). O autor é Claudio Pinhanez, cientista do MIT – sigla em inglês para Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

Desde então, o blog foi ganhando forma, seja por meio de novas plataformas (lembra do Blogger? Foi lançada em 1999), e também, claro, com usuários: MILHARES de novos blogueiros surgindo.

Fazendo um panorama do desenvolvimento dos blogs, dá para dizer com tranquilidade que eles provocaram mudanças profundas na comunicação, especialmente no consumo de informação, né?

O blog introduziu um novo cenário e algumas boas intrigas, por exemplo com a imprensa

Com certeza, você clica TODOS os dias em blogs para ler conteúdos, e nem se dá conta disso, sabia?

Novos significados

Agora, o interessante é que o conceito de blog também foi ganhando novos significados.

Hoje, toda e qualquer pessoa que compartilha conteúdo nas mídias sociais de forma consistente e com objetivos profissionais é chamada de blogueirinha, mesmo que não tenha de fato um blog.

Por exemplo: diversos influenciadores, youtubers… etc.

Mas lembro que tem também vários outros tipos de produtores de conteúdo. Citando como exemplo, temos estudantes ou profissionais de diferentes áreas que desejam se tornar referências digitais no seus respectivos nichos.

E não só isso. Segundo a minha visão da dinâmica atual deste mundo, qualquer pessoa que deseja postar na web seu próprio conteúdo, alcançar pessoas e conquistar influência também pode ser chamado de blogueira.

Agora, claro que existem muitos blogueiros que utilizam de seu trabalho para prejudicar pessoas. Aproveitam de sua audiência para promover ações ruins mesmo.

Mas, isso não justifica o “virei blogueirinha” em tom pejorativo; afinal existem profissionais de todas as áreas que são bons e ruins.

A indústria blogueirinha

Blogs são uma verdadeira indústria. Um mercado de milhões, bilhões. Para se ter uma noção, dá uma olhada nos próximos tópicos.

Eu selecionei informações sobre o mercado que envolve o blog hoje. Ou seja, o mundo digital, e-commerce, comunicação online, influenciadores digitais.

Olha só quanta coisa por trás disso tudo:

  1. Segundo relatório de 2020, do Fórum Econômico Mundial, entre as profissões do futuro em foco no setor de Marketing e Conteúdo, estão: escritor de conteúdo, produtor de conteúdo, coordenador de conteúdo. Sim, a palavra “conteúdo” aparece nos 3 tipos de profissão e reproduzi exatamente como está lá, só para você ter noção da importância do conteúdo. Para estas profissões, algumas habilidades são exigidas, entre elas: alfabetização digital, escrita, vídeo, marketing digital.

Aqui ressalto que tudo isso tem a ver E MUITO com blog. Quando a gente estuda comunicação digital, entendemos que o blog foi e continua sendo ESSENCIAL para quem deseja empreender com CONTEÚDO na web.

2. Um ÚNICO blog post da Rock Content gerou mais de 2 milhões de reais em receitas em menos de 3 anos.

3. Uma das blogueiras mais influentes do Brasil e do mundo, Camila Coelho, faturava até 100 mil por postagem no ano passado.

4. De acordo com Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, o comércio eletrônico deve crescer 18% em 2020.

5. A pandemia acelerou o crescimento do comércio de vendas eletrônicas em quase 100% em abril deste ano, se comparado ao mesmo período de 2019.

6. O Brasil está cada vez mais online: passamos em média quase 7 horas por dia na net. O nosso país é o terceiro em uso de internet móvel no mundo, atrás apenas da Tailândia e das Filipinas, segundo relatório de 2020 da Digital in. Hoje 60% da população do mundo está online.

7. 76% dos internautas brasileiros já consumiram produtos ou serviços após a indicação de influenciadores. E aqui destaca-se que os segmentos principais foram relacionados à moda, beleza, mas também produtos de tecnologia.

Fonte: https://www.institutoqualibest.com/

8. Segundo algumas previsões de periódicos renomados como a Forbes, o mercado do marketing de influência deve chegar a 25 bilhões em 2020. BILHÕES.

9. Muitas pessoas consideram o influenciador digital/creator (criador de conteúdo) como uma profissão e querem se tornar um 😉

Fonte: https://www.institutoqualibest.com/

Ainda com vergonha?

Diante do que você leu até agora, espero que não.

Você viu que, o que nasceu como um diário se tornou profissão de milhares de pessoas, impactando a vida de outras milhares.

Além disso, o blog se consolidou como estratégia de marketing indispensável para empresas.

Quem é empresário sabe o quanto ele na verdade é algo básico e imprescindível para o crescimento da organização.

E, claro, quem é blogueiro “nato”, ou seja, que tem blog e vive dele, sabe que se trata de uma PROFISSÃO. E que merece muito respeito.

Diante de tudo que você viu, deu para compreender a verdadeira essência do “virei blogueirinha” né?

O futuro dos blogueiros

O mundo da comunicação digital é bem peculiar no que tange às transformações. Pois elas são muito rápidas. Então quem sou eu pra dizer com precisão qual é o futuro do blog né?

Coloquei a pergunta mas não tenho a resposta. kkk

Claramente está tudo mudando. Não sei se o futuro do blogueiros será neste formato que você vê aqui, e nem nas mídias sociais. Mas acredito que o conteúdo vai seguir sendo a raiz das atividades pelo menos por algum tempo.

Então, no mundo das blogueirinhas, temos que seguir estudando o que é esse conteúdo, formatos, tendências, desafios.

Para encerrar: o que desejo é que a gente olhe com mais curiosidade para este mundo digital, e não resistência.

E não tenha vergonha de ser blogueirinha. O tempo presente é isso aqui; chega mais nesse mundo e deixe para trás os atrasados críticos de plantão que nada constroem, muito menos blog.

Siga firme nos seus sonhos!

Até! 🙂

5 Respostas para “Vergonha De Ser Blogueirinha?”

  1. AMEI! Amei como você conversou comigo como se estivesse aqui, do meu lado! Além de, claro, ser um tema de grande interesse pessoal – também acho que “virei blogueirinha” – eu não fazia ideia de muitas informações que estão aqui! E você é otina, não canso de dizer! Adoro os seus temas, Dani! Que tenhamos conteúdo sempre!

  2. Que texto perfeito! AMEI…. Já estava decidida a ser “Blogueirinha”, agora só confirmou o que eu pensava a respeito. Muito obrigada!🥰

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *