Atualizado em

Oie! Tenho algumas coisas para te contar sobre roteiro de viagem. Também vou te dar quatro dicas para você arrasar no seu roteiro! Não tirei de livros, eu vivi tudo o que escrevi aqui.

Primeira coisa que você precisa saber: não sigo uma regra, não tem nada muito racional e metódico na forma como faço meus roteiros. E tem funcionado bem assim.

Como tenho viajado mais pra fora do Brasil do que dentro do país, vou focar em roteiro de viagem para o exterior.

Tenho um pé na Colômbia, Estados Unidos, África do Sul, Chile, Espanha e Portugal.

Lembrando: não sou e não quero ser expert em roteiros e/ou ser uma agência de viagens.

Meu foco é jornalístico: contar histórias de viagens: #storytravelling. E nessas histórias, o que eu aprendo eu compartilho com você.

Boulder's Beach, Cidade do Cabo - África do Sul
Boulders Beach, Cidade do Cabo – África do Sul

Então você vai ler:

  • Roteiro de viagem: partiu para onde?
  • Como achar lugares e experiências fantásticas
  • Fechando o roteiro de viagem
  • Meu roteiro tem janelas
  • Resumindo: três dicas para você arrasar no seu roteiro de viagem

Roteiro de viagem: partiu para onde?

Quando fui para Espanha e Portugal, em 2017, o principal motivo era apresentar um artigo da minha pesquisa de mestrado em um evento de Comunicação na Universidade de Córdoba, em Córdoba, Espanha.

Aproveitamos para ficar mais na Espanha e conhecer também Portugal, um lugar que eu tinha vontade de explorar.

Mulher em Lisboa com mar e ponte ao fundo
Lisboa, Portugal

E como escolhi África do Sul? Bom, estava para decidir entre esse país e dois destinos brasileiros: Fernando de Noronha ou Bonito.

Depois de alguns dias comparando preços, percebi que viajar dentro do Brasil estava muito caro. Além disso, em uma segunda-feira, o valor da passagem para a África do Sul era X. Na terça-feira, graças ao alerta que eu coloquei no app (chama Voopter, recomendo!) fui notificada de que o preço da passagem caiu nada mais nada menos que 700 reais. Por pessoa! Sai correndo igual uma louca pegando cartão para comprar e pronto. Partiu África!

Mulher em "moldura" de quadro amarelo famoso de Cape Town, África do Sul
Cidade do Cabo, África do Sul. Ao fundo está a Table Mountain, uma das 7 maravilhas naturais do mundo

Então, te contei isso para você ter uma noção de como foi a escolha de alguns países para os quais eu fui. O que está neste contexto: um país que já estava na minha #wishlist (lista de desejos), mas também eventos, promoções de passagens, condições financeiras etc.

Então, se você quer viajar, mas está perdido com o destino, (e eu te entendo! esse mundo é muito grande e lindo), ou se tem um top 5 mas está indeciso, responder a algumas perguntas pode te ajudar:

Quanto tempo eu tenho? Qual meu orçamento? Compensa ir na época que quero? Do que eu gosto? Tenho um estilo de viagem mais minha cara? Infraestrutura do lugar? Custo de vida e de turismo? Moeda?

África do Sul por exemplo é uma viagem relativamente barata para nós brasileiros, já que a moeda lá é desvalorizada em relação ao real, diferente da libra esterlina, euro e dólar.

Agora, se você já escolheu para onde vai, hora de pensar o roteiro dentro do país. Olhe só como faço o meu.

Como achar experiências e lugares memoráveis

Aqui é um pulo de finca. Mergulho fundo mesmo! Pesquiso tudo o que eu consigo sobre o meu destino.

Mulher mergulhando no Mar do Caribe junto com peixes
Mergulhando no Mar do Caribe – Ilha de San Andres, Colômbia

Crio um documento no google drive, que vai ficando lotado de anotações que só eu entendo. Um monte de informações sobre o país, coisas que quero fazer etc. E como eu acho experiências e lugares memoráveis?

Algumas coisas já estão na minha mente, tipo: conhecer o Grand Canyon, fazer um safári, esquiar perto do Lake Tahoe, ver de perto a Cordilheira dos Andes, etc. Outros eu descubro fazendo o que qualquer pessoa na era pós-digital faz: pesquisando na internet.

Casla assistindo jogo Real Madrid X Sevilla
Real Madrid X Sevilla. Minha primeira vez assistindo, adorei! Foi em Madrid

Explorando.

Google Maps e Google Earth estão sempre abertos no meu computador. Faço um um sobrevoo sobre país e pesquiso tudo o que você pode imaginar.

Blogs de viagem: leio muitos. Converso com amigos, peço dicas.

Outro lugar onde pesquiso muito é no Pinterest, que não é uma mídia social, diferente do que muitos possam pensar. É aplicativo de mecanismo de busca, um “cantinho” de inspirações sobre TUDO!

Eu amo o Pinterest! Me perguntam onde eu encontrei o Kagga Kamma, uma reserva natural que fica na África do Sul. Foi no Pinterest. Neste post eu conto como foi tudo. Um lugar surreal.

Outra coisa MUITO importante: como eu falei, Google Maps e/ou Google Earth são meus #bestfriends (melhores amigos). Nos meus sobrevoos, rs, vejo lugares que não li em blogs, que não vi ninguém comentar, pesquiso e pá! Descubro lugares fantásticos!

E agora vem a dura tarefa de fechar o roteiro.

Fechando o roteiro de viagem

Estados Unidos: foi um parto fechar o roteiro! Meu cérebro estava fundindo com tanta coisa que eu queria fazer. Gostaria de ir para Salt Lake City, em Utah, e Léo (meu marido) queria ir para Phoenix. Mais de mil km de distância uma da outra. No final tiramos ambas, para os dois sofrerem juntos, kkk.

Mulher se divertindo no Madame Tussauds, Los Angeles
Museu Madame Tussauds, Los Angeles – EUA

Lembrando que, mesmo fechando roteiros, imprevistos sempre acontecem. É a própria dinâmica da vida né. Por exemplo, o Yosemite National Park, um dos parques mais visitados dos EUA, estava no meu roteiro. Uma tempestade de neve impediu que chegássemos lá.

Mas, voltando, para fechar meu roteiro, eu faço um top 5, ou 10, ou X (a depender do tempo de viagem) de lugares e/ou experiências que anotei no documento no google drive, que chamo de pré-roteiro.

Junto com isso, pesquiso sobre meios de transporte que vou usar, preços de hoteis, avaliações de viajantes etc. E, mais ou menos assim, vou excluindo o resto e roteiro fechado.

Quer conhecer mil países/cidades etc? Trabalhe com qualidade, e não quantidade. Experiência própria. Essa é a única regra que sigo.

Lagunas Altiplânicas, Deserto do Atacama
Lagunas Altiplânicas, Deserto do Atacama – Chile. Surreal de lindo

Meu roteiro tem janelas

No meu roteiro (costumo fazer com certa antecedência, mas nem sempre) geralmente tem: as cidades, os nomes dos hoteis, endereços e contatos, horários de voos e outras questões mais pontuais da viagem.

Alguns passeios eu planejo e compro antes (os que saem mais barato). Mas, meu roteiro tem janelas. Geralmente tenho ideias na cabeça, mas não sigo uma pauta. Saio meio “sem rumo” e tenho experiências fantásticas.

mulher em serra da estrela no outono
Serra da Estrela, Portugal

Nesse dia da foto fui parar numa cidadezinha bem pequena na Serra da Estrela (Portugal) chamada Loriga. Quando vi estava correndo para que um monte de ovelhas não me atropelassem, kkk.

Só cabia eu ou as ovelhas. Subi num barranco, meu marido bateu a canela numa pedra, a gente teve que sentar pois não parávamos de rir. Sentados ficamos. Observando o fazendeiro tocar o sino e as ovelhas correndo. Passaram a ponte, subiram a serra, entraram no cerco. Fazia frio, o sol aparecia entre árvores enormes lá no alto. O senhor não demonstrou qualquer sinal de querer papo com a gente.

Viver aquele momento, de entrar em um lugar não muito turístico, e ver aquele senhor ali, trabalhando em mais um dia como qualquer outro, foi algo grandioso para mim.

Resumindo: quatro dicas para você arrasar no seu roteiro de viagem

Embalse El Yeso, Chile
Embalse El Yeso, Chile

Cada roteiro é diferente. Planejar uma viagem para Portugal é bem diferente de fazer um roteiro de viagem para os EUA. A começar pelo tamanho de cada país: 92 mil km quadrados portugueses X 9, 8 milhões de km quadrados norte-americanos.

Acho que a forma como eu faço roteiros não deve ser muito diferente do que as pessoas fazem, tirando aquelas que não fazem roteiro. Já vi no youtube vídeos de viajantes que saem pelo mundo sem ter onde dormir, batem nas portas das casas e pedem para repousar lá!

Além disso, como eu falei no início, não sou muito metódica, mas tenho algumas dicas com base nas minhas experiências.

  1. Pesquise muito! Leia relatos e avaliações de viajantes. Questione, compare. Mas não tome tudo como verdade universal! Inclusive o que você leu aqui. Ignorei vários relatos de que Los Angeles era ruim, fui assim mesmo e adorei! A sua percepção de mundo é diferente da minha. O que não valeu a pena para mim pode ser a melhor experiência da sua vida. Veja o mundo com seus próprios olhos!
  2. Explore! Saia do senso comum, pesquise e descubra lugares sobre os quais você não viu ninguém falar.
  3. Não se prenda 100% ao cronograma. Na minha vida de jornalista que ama viajar, não me prender totalmente à pauta nem a roteiro de viagem tem me proporcionado experiências memoráveis. Tenho, de fato, experimentado a vida como ela é, uma caixa de surpresas!
  4. O que faz a sua viagem ser plena vai muito além do roteiro. É sobre algo mais subjetivo: o seu estado mental! Conecte-se com você mesmo e você vai se conectar plenamente com o mundo!
San Francisco, Califórnia, EUA. Ao fundo, a Ilha de Alcatraz a Oakland Bay
San Francisco, Califórnia, EUA. Ao fundo, a Ilha de Alcatraz a Oakland Bay

E você, tem dicas sobre roteiro de viagem? Me fala aqui. É vivendo e compartilhando que a gente aprende! Beijos, querido(a) leitor(a)!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *