Atualizado em

Você tem lido muito ou pouco ultimamente? Neste post vou te dar quatro razões para você ler mais.

Um resumão deste artigo:

  • O brasileiro lê mais, mas em partes, segundo pesquisa
  • Quatro benefícios da leitura, segundo a ciência
  • Leitor digital? Livro impresso? Tela do smartphone? O que é melhor?
  • Invista na qualidade da sua leitura

A gente sabe que a leitura oferece uma série de benefícios para o indivíduo, em todas as áreas de sua vida.

Melhora dos conhecimentos gerais e da percepção de mundo, estímulo da imaginação, desenvolvimento do raciocínio crítico… são apenas alguns dos benefícios dos quais desfrutamos quando criamos o hábito de ler!

Na comunicação, então, nem se fala! As vantagens vão MUITO além do aperfeiçoamento do vocabulário.

A gente aprimora habilidades da escrita e da fala, desenvolve empatia. A nossa percepção de mundo evolui e começamos a ver as coisas de uma maneira mais holística.

A leitura melhora a sua comunicação com você mesmo e com tudo e todos ao seu redor.

Portanto, criar o costume de ler é fundamental para quem deseja prosperar na comunicação, seja ela pessoal ou profissional.

Apesar de todos esses ganhos, muita gente ainda não cultiva o hábito de ler, como mostra a pesquisa a seguir.

O brasileiro lê mais, mas em partes, segundo pesquisa

Menos de 5 livros por ano. Essa é a média de número de livros que cada pessoa leu no Brasil em 2015. O dado é da quarta edição da pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil“, realizada pelo Instituto Pró-Livro e pelo Ibope Inteligência.

Foram mais de 5 mil entrevistas com brasileiros de idade a partir de cinco anos e alfabetizados ou não.

Houve aumento de 50 para 56% no índice de leitores entre 2011 e 2015. Por outro lado, aumentou número de pessoas que leem partes, e não o livro todo.

O estudo considerou como leitor aquele que leu pelo menos 1 livro, inteiro ou em partes, nos últimos 3 meses. E não leitor aquele que não leu nenhum livro nos últimos 3 meses, mesmo que tenha lido nos últimos 12 meses.

Outro dado da pesquisa é que a maioria entre leitores e não leitores respondeu que não leu mais por falta de tempo, ou por não ter paciência e concentração para ler.

Já a porcentagem daqueles que usam a internet no tempo livre aumentou de 24 para 47% entre 2011 e 2015.

Esses dois últimos dados são importantes. Tendo em vista que os brasileiros são os campeões no mundo quando o assunto é estar conectado, precisamos nos atentar.

Segundo uma pesquisa publicada em 2017, passamos quase cinco horas por dia na internet.

Neste post eu falo mais sobre potenciais riscos do uso das mídias sociais, por exemplo, problemas de atenção. Mas, vale lembrar que também há benefícios! Tudo vai depender da forma como a gente usa.

Mas, voltando, vamos aos benefícios da leitura.

4 benefícios da leitura segundo a ciência

Ler histórias de ficção melhora as funções do cérebro.

Olha só que interessante: pessoas que leram romances apresentaram alterações na conectividade em determinadas áreas do cérebro, alterações essas que persistiram por vários dias após a leitura. A pesquisa é da Universidade de Emory, em Atlanta, Estados Unidos.

Outro estudo apontou que aprender a ler gera benefícios globais ao sistema visual cerebral.

Mesmo se tratando de adultos analfabetos, a leitura se associou ao aparecimento de uma região cerebral ortograficamente sensível, conhecida como área visual da forma da palavra. E o benefício da leitura se estendeu a outras representações visuais como a percepção de rostos. Aprender a ler, portanto, teria um efeito positivo global sobre todo o sistema visual”.

post do @meucerebro

Esse texto foi postado no instagram do Meu Cérebro, plataforma de neurociência e saúde na qual eu tenho o privilégio de trabalhar como jornalista. A fonte da pesquisa está neste link.

Outro dado: Cientistas dos Estados Unidos e do Canadá afirmam que a leitura compartilhada previu parentalidade menos severa.

Como assim? O estudo conclui que pais que leem com os filhos contribuem para um aspecto importante do desenvolvimento da relação pai-filho e que “parte da associação opera através de comportamentos aprimorados da criança”.

Outra razão (científica) para você investir na leitura. Ler em voz alta pode gerar mais benefícios do que ler silenciosamente!

É o que sugere uma pesquisa da Universidade de Waterloo, no Canadá. O estudo, publicado em 2017, determinou que é a dupla ação de falar e ouvir a si mesmo que tem o impacto mais benéfico na memória.

A pesquisa foi publicada no Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics em setembro de 2019.

Leitor digital? Livro impresso? Tela do smartphone? O que é melhor?

Essa é outra temática bastante discutida por especialistas, leitores e pesquisas científicas. Um estudo de doutorado apontou que leitores de livros digitais e impressos se saíram igualmente bem em um teste.

Os cientistas explicaram que não houve diferenças significativas nas notas dos testes de compreensão de leitura, embora alguns participantes tenham expressado preocupação com o cansaço visual ao ler textos em dispositivos eletrônicos.

Para quem quiser saber mais, está neste link, não encontrei o artigo.

Já outro estudo da Universidade de Arizona, publicado em 2018, aponta que a chamada geração milênio, apesar de geralmente associada à constante conexão com a tecnologia, prefere o livro do papel ao livro eletrônico.

Então, como eu sempre falo aqui no blog, não gosto muito de definições como “bom”ou “mal”.

Acredito que precisamos ter uma visão mais global e considerar algumas questões na hora de fazer nossas escolhas.

Na preferência pelo modo de ler, não é diferente. O que é melhor para você pode não ser para mim.

Invista na qualidade da sua leitura

Para fechar, queria deixar esta mensagem: invista na qualidade da sua leitura!

Moderar o nosso tempo de tela e investir em atividades fora dela, como ler um livro impresso, é fundamental.

Deixe o celular um pouco de lado. Sei que é um super esforço para muitos. Para mim não é diferente, afinal, meu trabalho é aqui na internet.

Ou, se prefere ficar conectado, que aproveite melhor esse ambiente online. Você viu que aumentou a porcentagem daqueles que usam a internet no tempo livre?

Se você é um desses, o que tem feito na internet no seu tempo ocioso? O que tem lido? Se for apenas legendas de fotos no Instagram, creio que não é suficiente para ampliar seu universo de conhecimento.

Busque ler coisas diferentes. Explore outros universos! Saia da zona de conforto na leitura.

Agora, se você está realmente sem tempo, fica mais uma dica: sabe aquela frase que diz algo como “qualidade é melhor do que quantidade”?

Então, se for para ler, que leia de verdade! Se você pode ler só cinco páginas por dia, que mergulhe de cabeça nelas. Faça valer a pena.

Fico por aqui e deixo três dicas de livros para você entender a comunicação na era da conectividade.

2 Respostas para “Leitura: quatro razões (científicas) para você ler mais”

  1. Parabéns pelas matérias Daniela! Você tem inspirado a mim e muitos dos seus seguidores. Publicações com bastante conteúdo, escritas de maneira clara e coerente. Estou adorando! Sucesso sempre!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *