Atualizado em

Miquela, Noonoouri, Colonel Sanders, Vic Kalli, Shudu, Imma. Você está entre os milhares e milhões de seguidores destes influenciadores virtuais?

E aí você pode se perguntar (assim como o Globo Repórter): quem são eles? O que fazem? Como vivem? Onde habitam?

Eles são um avatar, holograma… imagem gerada pelo computador (em inglês: CGI). Chame como você quiser.

Influenciador virtual Ima em piscina de bolinhas
Imma, influenciadora virtual. Não, ela não é humana. Créditos: instagram @imma.gram

Além disso, habitam no computador. São influenciadores virtuais que fecham contratos milionários com marcas ilustres.

Trabalham com moda, estilo de vida, são garotos e garotas propaganda. Protagonizam campanhas da Calvin Klein. Usam roupas da Nike, Prada, Balmain.

Aliás, já substituíram modelos “reais” (ao final deste post você vai entender o porquê das aspas) em alguns trabalhos.

Fato é que as empresas têm apostado nos influenciadores virtuais por vários motivos: desde logística até disponibilidade de horários de trabalho.

Lu do Magalu no instagram
Lu, influenciadora virtual do Magazine Luiza

E se você, assim como eu, ficou um pouco impactado(a) com isso, segura essa: os influenciadores virtuais estão aí não é de ontem não. Miquela entrou no instagram em 2016. Já já você vai conhecer ela.

Enquanto algumas pessoas se espantam, outras se apaixonam pelos influenciadores virtuais.

Apesar de ser jornalista, o que significa teoricamente estar antenada ao que está rolando no mundo, essa eu não consegui acompanhar bem. Só sabia da Lu do Magalu.

O mundo está girando mais rápido, só pode.

Miquela

Perfil no instagram da influenciadora virtual Lil Miquela
Miquela e seus 1,5 milhões de seguidores no Instagram

Criada e administrada por uma empresa no Vale do Silício, fez parte de uma campanha da Calvin klein, em que ela beija a modelo Bella Hadid. Você chegou a ver?

Não basta estrelar em campanhas de grife, a influenciadora virtual também tem música no Spotify. Eu, curiosa, ouvi a música da Miquela. Curti!

Miquela fez a cobertura do desfile de nada mais nada menos que Prada. Também foi It Girl de verão pela Vogue e participou de editorial da V Magazine. Tem parcerias com grifes como Diesel.

Influenciadores virtuais Lil Miquela de bikini
Gente, está muito “real” isso, não? Créditos: instagram @lilmiquela

Miquela protagoniza movimentos ativistas e foi alvo de um ataque virtual que apagou todas as fotos de sua conta.

Influenciadores virtuais Lil Miquela e amigo na praia
Créditos: instagram @lilmiquela
Foto do instagram da influenciadora virtual Lil Miquela com amigos
Chocada com a foto e com a tecnologia por trás disso tudo

Além disso, ela se comunica, grava vídeos, entrevistas pessoas, por exemplo, o cantor J Balvin. Também fala de assuntos comuns a pessoas reais.

Shudu

Perfil do instagram da influenciadora virtual Shudu
A modelo Shudu

Shudu é uma modelo africana. Ela “foi customizada para torná-la o mais única possível, disse o criador e administrador do perfil, um fotógrafo britânico.

Shudu nasceu em abril de 2017, mas tem vinte e poucos anos. Além disso, foi inspirada em um grupo nativo da África do Sul chamado Ndebele.

Também foi alvo de polêmicas envolvendo a visibilidade de modelos negras, enquanto que o criador se posicionou dizendo que não quer tirar oportunidade de ninguém. Disse que a sua criação é uma bela arte que capacita as pessoas.

Influenciadores virtuais Shudu de lingerie
Sigo chocada com o quanto parece gente como a gente, digo, de carne e osso.
Foto do instagram da influenciadora e modelo virtual Shudu
Shudu, belíssima por sinal

Só para reforçar, a influenciadora virtual foi modelo da marca de cosméticos da cantora Rihanna, a Fenty Beauty.

Vamos ao próximo.

Influenciadores virtuais: Liam Nikuro

Perfil Instagram Liam Nikuro
Liam Nikuro, o primeiro influenciador virtual do Japão

O japonês Liam Nikuro também não é feito e carne e osso, e sim de códigos e bytes.

No instagram, o influenciador virtual posta conteúdo sobre sobre estilo de ida, trabalho, amigos.

Influenciadores virtuais - Liam Nikuro no estúdio de música
Liam Nikuro no estúdio rs
Liam Nikuro e Post Malone
Liam e Post Malone

Em uma entrevista, o produtor do influenciador disse: “Liam pode ser virtual, mas nosso objetivo é criar conteúdo tão fascinante e legal quanto o que seus colegas reais têm a oferecer e divertir as pessoas de todo o planeta”.

Colonel Sanders

nfluenciadores virtuais - Colonel Sanders, do KFC, na cozinha
Colonel Sanders. Não tem base, é muito real

Antes de mais nada: esse aqui é um dos meus preferidos! Custei a acreditar que ele é virtual.

Mas, antes, vamos entender: Coronel Harland Sanders é o fundador da famosa KFC – em inglês: Kentucky Fried Chicken, rede de restaurantes fast-food dos Estados Unidos e que se espalhou pelo mundo.

Coronel Sanders faleceu na década de 1980.

História Coronel Sanders KFC Brasil
Esse é o Coronel Sanders original. Créditos: KFC Brasil

Ele tinha o costume de usar esse traje: terno branco + laço de corda preto.

Então ganhou uma nova versão. O descolado “Colonel” Sanders está sempre no feed do instagram do KFC, inspirando os seguidores com posts sobre estilo de vida, inovação e negócios disruptivos.

Influenciador virtual Colonel Sanders com japoneses em foto
Influenciadores virtuais Colonel Sanders KFC trabalhando com equipe
Créditos: instagram @kfc

Olha, achei genial a ideia do KFC. E é impressionante como essa imagem gerada pelo computador parece de carne e osso.

Bom, trouxe aqui apenas alguns influenciadores virtuais. E os milhões de seguidores sabem que eles são virtuais. Todos esses três perfis deixam claros que não são humanos.

Influenciadores virtuais: real e virtual viraram um só?

Os influenciadores virtuais têm dividido opiniões. Há quem ache que o impacto sobre os influenciadores “reais” é grande, ou seja, eles vão substituir pessoas de verdade.

Já outros acham que não é possível comparar. Além disso, lembram que por trás dos influenciadores virtuais, tem um humano administrando esse perfil, criando estratégias de conteúdo e influência.

E o que eu acho de tudo isso?

Acho que os influenciadores virtuais mostram, mais uma vez, que estamos vivendo mudanças disruptivas.

Neste caso, a disrupção seria dos conceitos? Pode ser. Como assim?

A gente cria nomes e categorias para estudar as coisas. É importante fazer isso para interpretar o mundo.

E, nesse contexto, falamos em real e virtual. Humano e robô. Sabemos o que os diferencia, na teoria.

Mas na prática, parece um pouco diferente. Minha cabeça até bugou um pouco. O que de fato é real? E virtual? Os dois se fundiram?

 influenciadores virtuais -Vic kalli, a primeira brasileira virtual
Essa é a Vic kalli, primeira influenciadora virtual brasileira. Créditos: instagram @vic.kalli

Além disso, li em uma reportagem o seguinte título: “esses influenciadores não existem, mas têm milhões de seguidores”.

E aí eu fico pensando: não existem? Será? O que significa “existir”? Aqui, a condição de existência pertence somente ao SER humano?

E mais: como algo que “não existe” mexe com a gente?

Enfim, são questões filosóficas. Estou longe de ter respostas.

Mas acho que uma coisa se mantém. A vontade de se comunicar e se conectar com os outros.

Agora, essas formas de conexão precisam ser estudadas pela comunicação e pelas neurociências.

Enfim, a gente precisa ir se adaptando. Pois certas coisas remexem mesmo na forma como a pensa e percebe o mundo.

influenciadores virtuais - Colonel Sanders em reunião com equipe
Créditos: instagram @kfc

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *